Conheça 5 livros para mergulhar na História da Arte

Conheça 5 livros para mergulhar na História da Arte

Escrito em 12/05/2022

O ARTEQUEACONTECE selecionou cinco livros que funcionam como um convite para o mundo da história para quem não sabe por onde começar

O campo das artes muitas vezes parece complicado demais, ou extenso demais e às vezes dá aquela preguiça de começar a estudar sobre o assunto. Para você que sempre quis começar a estudar a História da Arte, seus conceitos, movimentos e principais artistas para conseguir compreender melhor a arte contemporânea, selecionamos estes cinco livros que vão te mostrar por onde começar.

Confira a lista abaixo:

A Arte da Rivalidade, Sebastian Smee, Editora  Zahar 

Você sabia que Edgar Degas chegou a pintar um retrato de Édouard Manet e sua mulher, mas a obra foi rasgada por Manet num possível momento de fúria? E que Lucian Freud e Francis Bacon tinham uma relação de amizade conturbada que pode ter levado ao roubo de uma obra? E que Willem de Kooning era muito amigo de Jackson Pollock, mas acabou tendo um relacionamento amoroso com Ruth Kligman, ex namorada de Pollock e única sobrevivente do acidente de carro fatal que o matou? E que Picasso tinha uma certa obsessão por Matisse? 

O mundo da arte parece se resumir a uma saborosa novela em  A arte da rivalidade, do ganhador do Pulitzer Sebastian Smee, na qual a admiração e o entusiasmo podem facilmente virar competição ou insanidade. Um livro gostoso e cheio de fatos reais que podem te ajudar a compreender parte da obra de cada artista.

A História da Arte, Ernst Gombrich, Editora LTC

Neste livro Gombrich traça um paralelo que se inicia nos primórdios da História da Arte, percorrendo um longo caminho até chegar no “triunfo do modernismo”. Com um trabalho de pesquisa minucioso e uma linguagem acessível, ele é um dos mais famosos livros introdutórios à história da arte. Entretanto, por ser um trabalho extenso, é mais denso do que os outros, para ser lido aos poucos. 

O livro original é enorme, mas este que recomendamos aqui é a edição de bolso, que possui uma primeira parte com o texto integral e uma segunda parte com todas as imagens. Esta edição também possui dois marcadores, de forma que o leitor pode ler a parte escrita e consultar as imagens à medida em que elas vão sendo citadas. A edição de bolso, ao contrário da original, é leve e pequena e pode ir com você para todos os lugares.

Pense como um artista…e tenha uma vida mais criativa e produtiva, Will Gompertz, Editora Zahar

Editor de artes da BBC e autor de Isso é arte?, Will Gompertz parte do pressuposto de que todos podem vir a ser artistas e que, no mínimo, prestar atenção nos traços comuns entre os grandes artistas de todas as épocas, como Andy Warhol,  Michelangelo, Van Gogh, Marina Abramović e vários outros, pode nos ajudar a ter uma vida mais criativa, seja qual for a nossa profissão. 

Assim, Gompertz levanta diversos pontos de reflexão a respeito do processo criativo  e, de quebra, ainda nos introduz ao trabalho de diversos artistas com uma linguagem simples e fluida.

O Que Fazem os Artistas, Leonard Koren, Editora Cobogó

Neste livro, Leonard Koren procura levantar pequenas discussões evocando momentos da história da arte para despertar um incipiente posicionamento crítico em quem lê. Traduzido e editado pela Editora Cobogó, o livro se divide em seis capítulos e dedica cada um deles a um artista específico: Marcel Duchamp, John Cage, Christo e Jeanne Claude, Donald Judd, On Kawara e Richard Serra. E afinal, como fica a arte, sua função, sua definição e o papel dos artistas hoje em dia?

De fato, o assunto é nebuloso. Como o próprio autor diz, todos os que fazem arte são chamados de artistas, mas não há um consenso preciso sobre o que é arte. Ao contrário do que o título pode indicar, o autor não responde o que os artistas fazem, mas sim se propõe a analisar diferentes obras de variados artistas para demonstrar a enorme diversidade que o “fazer-arte” abraça.

O Espelho Infiel, José Roberto de Castro Neves, Editora Nova Fronteira 

Este livro, escrito por um advogado dedicado à pesquisa no campo das artes, apresenta para o leitor um novo modo de contar uma velha história. Dividindo o livro em vários capítulos, o autor analisa obras e passagens sob a luz do Direito e da História, afastando-se de uma visão tradicional de um historiador da arte e observando a arte como um fenômeno indissociável da cultura, da sociedade e das normas.

Neste livro o leitor irá encontrar diversas histórias em curtos capítulos, o que torna a leitura não só acessível, mas também gostosa. O livro contém também uma série de curiosidades e fatos históricos importantes que não estão presentes em muitas leituras clássicas, além de lançar  um novo olhar sobre temas que já foram amplamente discutidos.