Faap também celebra centenário da Semana de 22

Faap também celebra centenário da Semana de 22

Escrito em 21/03/2022

Exposição ‘Modernos’ está dividida em duas partes e tem obras realizadas antes e depois do evento emblemático
Paisagem de Pádua, 1888, Antonio Parreiras, acervo do Museu de Arte Brasileira - MAB Faap
Paisagem de Pádua, 1888, Antônio Parreiras, acervo do Museu de Arte Brasileira – MAB Faap

Modernos, mostra em cartaz no Museu de Arte Brasileira da Faap (MAB Faap), pretende fazer com que o público perceba, de forma concreta, as influências artísticas da Semana de 22 na arte brasileira. Para tanto, foi organizada em dois núcleos: Antes e Depois de 1922.

A primeira parte, que tem curadoria de Felipe Chaimovich e ficará em cartaz por três meses, apresenta obras de Antônio Parreiras, Eliseu Visconti, João Batista Castagneto e outros. O conjunto contempla o envolvimento de Paulo Prado, um dos principais mecenas e articuladores da Semana de 22, e de sua influente família nas artes. 

Frutas, 1888, Estevão Silva, coleção Museu Nacional de Belas Artes/Ibram/Ministério do Turismo; foto Jaime Acioli
Frutas, 1888, Estevão Silva, coleção Museu Nacional de Belas Artes/Ibram/Ministério do Turismo; foto Jaime Acioli

Enquanto Antes de 1922 conta com empréstimos de instituições parceiras como Pinacoteca, Masp, Museu Afro Brasil e Itaú Cultural, o núcleo Depois de 1922 inclui apenas trabalhos do acervo do MAB Faap. 

Máscara CLX / Fera III, 1970, Niobe Xandó, acervo do Museu de Arte Brasileira - MAB Faap
Máscara CLX / Fera III, 1970, Niobe Xandó, acervo do Museu de Arte Brasileira – MAB Faap

O objetivo, segundo a curadora Laura Rodríguez, é mostrar a ebulição característica das vanguardas até o surgimento dos grupos concretistas. Dentro desse conceito, serão abordados coletivos como Núcleo Bernardelli, Clube dos Artistas Modernos, Grupo Santa Helena, Grupo Guanabara e Atelier-Abstração. Para além do eixo Rio-SP, a exposição coletiva irá destacar as reverberações do modernismo em outras regiões do país. 

Espaço, 1984, Tomie Ohtake, acervo do Museu de Arte Brasileira - MAB Faap
Espaço, 1984, Tomie Ohtake, acervo do Museu de Arte Brasileira – MAB Faap

A segunda parte da mostra ficará em cartaz por mais tempo, até novembro, e será ampliada depois do encerramento do primeiro núcleo com obras dos grupos concretistas de São Paulo e Rio de Janeiro, do grupo Realismo Mágico liderado por Wesley Duke Lee e por uma seleção dos primeiros professores e alunos da FAAP.

Herói da guerra, estudo, São Paulo, 1979, Martina Caram, acervo do Museu de Arte Brasileira - MAB Faap
Herói da guerra,1979, Marina Caram, acervo do Museu de Arte Brasileira – MAB Faap

Até o final da mostra, poderão ser vistos trabalhos de nomes como Abraham Palatnik, Anna Maria Maiolino, Geraldo de Barros, Lygia Clark, Niobe Xandó, Tomie Ohtake, entre outros. 

Modernos

Data: até 27 de novembro de 2022 (núcleo Antes de 1922 até 29 de maio de 2022)

Local: MAB Faap

Endereço: r. Alagoas, 903 – Higienópolis

Funcionamento: quarta a segunda e feriados, das 10h às 18h (última entrada às 17h30); fechado às terças, mesmo em feriados

Ingresso: grátis