A arte na capa das produções literárias

A arte na capa das produções literárias

Escrito em 07/11/2020

Dois autores convidados pela 18ª Festa Literária Internacional de Paraty têm obras de arte nas capas de seus livros. Veja essas e outras produções literárias que se vinculam com as artes visuais

A edição virtual da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) acontece no próximo mês, entre os dias 3 a 6 de dezembro de 2020. Em formato virtual, pelas redes sociais, devido à pandemia do coronavírus. A programação desta, que será a 18ª edição, é composta por mesas transmitidas ao vivo em plataforma própria e nas redes sociais da Festa, além de vídeos gravados, eventos paralelos e programações de parceiros. Não houve, porém, um autor homenageado nesta Flip.

Dois dos autores convidados, Bernardine Evaristo e Jeferson Tenório, tiveram livros editados no Brasil este ano que trazem obras de arte na capa. Ambos foram editados pela Companhia das Letras, que tem o costume de trazer trabalhos assim para seu projeto gráfico. No caso de Bernardine, a obra escolhida para figurar na capa de Garota, mulher, outras foi a pintura Paris Appartement, de Ojih Odutolah.

Com obras feitas majoritariamente em papel, suas narrativas visuais envolvem temáticas como a maleabilidade da identidade, a topografia da pele, os deslocamentos do indivíduo e a história individual de suas personagens. Além do encanto da pintura Paris Appartement, as propostas de Ojih Odutolah estão conectadas com a obra de Bernardine Evaristo. “Garota, mulher, outras” é composto por 4 núcleos, cada um com 3 histórias principais, que se conectam de diversas formas, criando uma teia de personagens que, aos poucos, é revelada ao leitor. Com sutileza e humor, numa forma nada convencional, a obra expõe discussões sobre identidades interseccionais, sexualidade, a diáspora africana e a Londres moderna.

Já Tenório, traz na capa a obra Trampolim – Banhista, que foi encomendada ao artista Antônio Obá!


Na capa do livro O avesso da pele, a obra dialoga com uma narrativa sensível e por vezes brutal de Jeferson Tenório, que traz à superfície um país marcado pelo racismo e por um sistema educacional falido, e um denso relato sobre as relações entre pais e filhos. O que está em jogo é a vida de um homem abalado pelas inevitáveis fraturas existenciais da sua condição de negro em um país racista, um processo de dor, de acerto de contas, mas também de redenção, superação e liberdade. Com habilidade incomum para conceber e estruturar personagens e de lidar com as complexidades e pequenas tragédias das relações familiares, Jeferson Tenório se consolida como uma das vozes mais potentes e estilisticamente corajosas da literatura brasileira contemporânea.

Outros livros lançados este ano também trazem obras de arte na capa, ou em ilustrações internas, à tona, como uma edição novinha de O Alientista, de Machado de Assis, que tem obras de Rivane Neuenschwander ilustrando todo ele.

A edição da Cobogó abrange a obra homônima de Rivane, que teve exposição também intitulada desta forma no ano passado, na galeria Fortes D’Aloia & Gabriel. A artista inspirou-se na obra de Assis para criar os cerca de vinte bonecos feitos com tecido, papel machê, garrafas de vidro e outros materiais. No livro de Assis, um médico funda o hospício Casa Verde, onde interna compulsoriamente todos os habitantes da cidade e conclui que ele mesmo deve ser hospitalizado, questionando enfim os limites entre loucura e sanidade.

Outros livros com obras literárias na capa para você conferir:

A solução de dois estados, de Michel Laub, com detalhes da obra Carteira de identidade (auto polegar direito, 1965), de Rubens Gerchman.

Oquarto branco, de Gabriela Aguerre, com detalhe de obra de Regina Parra na capa, intitulada But Truly I do Fear it.

Os vivos e os outros, de José Eduardo Agualusa, com obra de Alex Cerveny na capa! O autor teve outras obras com capa do artista lançadas pelo selo Tusquets/Editora Planeta nos últimos anos.

E junho, em razão do dia do escritor, fizemos uma lista no Instagram com várias capas de livros feitas por artistas. Tem Adriana Varejão, Guga Szabzon, Ana Prata, Nino Cais, Ana Elisa Egreja, Dalton Paula, Eduardo Berliner e outros. Clique aqui para conferir!