ARTEQUEACONTECE
28Set
Nicholas Hlobo no Lehmann Maupin
1 Cromwell Pl South Kensington
Mar 11 - Abr 1
Lehmann Maupin apresenta Elizeni Ienkanyiso, uma exposição de novas pinturas do artista sul-africano Nicholas Hlobo. Esta apresentação marca o retorno de Hlobo a Londres e é a primeira exposição individual do artista na cidade desde sua exposição na Tate Modern em 2008. Mais conhecido por sua tecelagem e costura de materiais metaforicamente carregados, como fita colorida, couro, madeira e cobre, Hlobo cria objetos compostos que são intrincados e sedutoramente táteis. Os resultados são altamente evocativos, e o artista combina imagens antropomórficas e símbolos e tradições culturais para criar formas amalgamadas que parecem ao mesmo tempo familiares, alienígenas e antigas. A prática de Hlobo envolve temas de autodescoberta e explora as interseções de sua raça, gênero e identidade cultural e sexual dentro do contexto de sua herança sul-africana. Em seu mais novo corpo de trabalho, o artista apresenta pela primeira vez a tinta acrílica colorida, retornando a um…
Cornelia Parker na Tate Modern
Bankside London Greater London
Mai 19 - Out 16
A artista britânica Cornelia Parker é uma das mais aclamadas da arte contemporânea. Sempre movida à curiosidade, ela reconfigura objetos domésticos para questionar nossa relação com o mundo. Usando  transformação, diversão e storytelling, ela engaja o observador com problemas importantes de nosso tempo tais como violência, ecologia e direitos humanos. 
Picasso Ingres: Face to Face na National Gallery
Trafalgar Square London Greater London
Jun 3 - Out 9
Pela primeira vez o quadro Woman with a book pintado em 1923 por Pablo Picasso será exibido junto ao trabalho que o inspirou: Madame Moitessier, de Jean-Auguste Dominique Ingres.
27Abr
Isaac Julien no Tate Britain
Millbank London Greater London
Abr 27 - Ago 30
Esta é a maior exposição já dedicada ao trabalho do filmmaker e artista Isaac Julien, um dos mais importantes da atualidade. Esta mostra revela o escopo dos filmes e instalações iniciais de Isaac Julien do começo da década de 1980 até os dias de hoje. Esta exposição também destaca o pensamento crítico do artista e a forma como seu trabalho é capaz de quebrar barreiras, transitando entre diversas mídias com desenhos, filmes, dança, fotografia, música, teatro , pinturas e esculturas.