ARTEQUEACONTECE
15Fev
Sebastião Salgado no Museu do Amanhã
1 Praça Mauá Centro
Fev 15 - Jan 29
A mostra Amazônia, de Sebastião Salgado, chega ao Museu do Amanhã para uma temporada de seis meses.
"Coleção Luiz Carlos Ritter" na Pinakotheke Cultural
300 R. São Clemente Botafogo
Set 5 - Out 1
A exposição Coleção Luiz Carlos Ritter, na Pinakotheke Cultural Rio, foi prorrogada até o dia 1º de outubro de 2022. A mostra reúne 60 obras da Coleção Luiz Carlos Ritter. Seguindo as paixões do colecionador, com as flores e naturezas mortas de Tarsila do Amaral, Emiliano Di Cavalcanti, Alberto da Veiga Guignard, Candido Portinari, José Pancetti, Maria Leontina, Milton Dacosta, Victor Meirelles; e paisagens de Frans Post, Eliseu Visconti, Nicolau Antônio Facchinetti, Giovanni Battista Castagneto, João Batista da Costa.
Nakoada: estratégias para a arte moderna no MAM Rio
77 Rua 30 de Maio Penha
Jul 9 - Jan 29
O Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio) apresenta a exposição Nakoada: estratégias para a arte moderna. Com curadoria de Denilson Baniwa e Beatriz Lemos, a mostra busca acrescentar novas camadas às discussões geradas pelo centenário da Semana de 22.
Paul Setúbal no Museu da República
153 R. do Catete Catete
Set 17 - Nov 13
O artista goiano Paul Setúbal coloca em seu trabalho toda a sensibilidade e lucidez necessárias num momento de disputas e batalhas pelo poder. Vai buscar na História elementos e símbolos que falam de liberdade, de independência quando, 200 anos após a Proclamação, ainda lutamos para aniquilar os diversos dragões que nos perseguem. Ainda persiste a mentalidade colonial, a grande herança que sobrevive, preservada por quem interessa o poder. É da cultura popular que o artista resgata a figura de São Jorge, o grande protetor do povo, que com sua lança perfura e faz escorrer o sangue do opressor pela terra. O barro tingido de vermelho é metáfora libertadora, e dominando o dragão, o guerreiro vence a ignorância e a obscuridade. Em sua obra A Grande Peleja, escultura em bronze feita a partir do capacete original da Imperial Guarda de Honra de Dom Pedro I, Setúbal adiciona a imagem de São Jorge matando o dragão, numa luta que amplia sentidos e cria novos significados. O…
Daniel Lannes no Paço Imperial
48 Praça Quinze de Novembro Centro
Jul 20 - Out 23
Jaula, a nova exposição do consagrado artista carioca, Daniel Lannes, é um convite a um passeio devidamente desviado pelas tintas que interferem e alteram o documento oficial. Nas pinturas apresentadas nesta exposição, a história serve de pretexto para novas traduções políticas e sociais, realizadas com um traço poderoso e apurado senso plásticos e estéticos. Trata-se, assim, de uma “contrahistória visual” desse país que recriou seu passado sob o signo da concórdia e da harmonia. Uma monarquia tropical e depois uma república que escondiam seus alicerces: a permanência do escravismo e depois da desigualdade. Por isso, os pincéis de Lannes, borram, esfumaçam e confundem.
Uma exposição de artes visuais que retrata o Brasil de 2022 através do olhar e das vozes de mais de 100 artistas brasileiros e será realizada simultaneamente no Centro Municipal de Artes Hélio Oiticica e no Centro Cultural Justiça Federal, no Centro do Rio de Janeiro. 
Chico Cunha, Paloma Ariston, Clara Cavendish e Gustavo Alves na EAV Parque Lage
414 R. Jardim Botânico Jardim Botânico
Set 15 - Nov 13
A EAV Parque Lage inaugura quatro exposições individuais. "O Mundo em Pintura", de Chico Cunha, e "O Mundo em Desenho", de Paloma Ariston, ocupam as Cavalariças sob a curadoria de André Sheik. Clara Cavendish apresenta a intervenção "Sagrada Pintura", na Capelinha; e a mostra "Corpo Existência", de Gustavo Alves, marca a reabertura da Galeria EAV, no primeiro pavimento do palacete. Ambas têm curadoria de Adriana Nakamuta.
Barrão e Josh Callaghan na Carpintaria
971 R. Jardim Botânico Jardim Botânico
Set 3 - Out 30
A exposição "FALA COISA" é um diálogo entre trabalhos inéditos de Barrão, representado pela Fortes D’Aloia & Gabriel e Josh Callaghan, representado pela Night Gallery, de Los Angeles. Com curadoria de Raul Mourão, a mostra suscita pontos de contato entre cada um dos artistas, cujas assemblages têm em comum um modo de crescimento vegetal, como se objetos banais ou de uso industrial pudessem brotar e crescer a partir da aglutinação de fragmentos heterogêneos. Nessa interação, as identidades ou usos pré-atribuídos de cada coisa dão lugar a um regime relacional de comunicação semelhante a uma dramaturgia objetual, ressaltando os componentes teatrais e cenográficos da obra dos dois artistas.
Atos de revolta no MAM
85 Av. Infante Dom Henrique Parque do Flamengo
Set 17 - Fev 26
O MAM Rio inaugura a exposição Atos de revolta: outros imaginários sobre independência, desenvolvida em colaboração com o Museu da Inconfidência. Com curadoria de Beatriz Lemos, Keyna Eleison, Pablo Lafuente e Thiago de Paula Souza, a mostra parte do bicentenário da independência do Brasil para propor uma releitura desse processo histórico desde a arte, reunindo obras e objetos do período colonial, em diálogo com a produção de artistas contemporâneos, de gerações e geografias diversas.
Xavier Veilhan na Nara Roesler
R. Redentor, 241 - Ipanema, Rio de Janeiro - RJ
Set 10 - Out 29
Um dos expoentes da arte contemporânea da França ocupa,com obras inéditas e recentes, os dois andares da galeria Nara Roesler no Rio de Janeiro, em sua primeira exposição na cidade. Com obras em coleções prestigiosas como a do Centre Georges Pompidou, em Paris, e representante de seu país na Bienal de Veneza em 2017, Xavier Veilhan mostrará esculturas em vários materiais e formatos – três delas interativas –, e um grande móbile, de 4,5 metros, que exploram seu interesse em criar espaços e contextos que alteram a experiência do espaço e a percepção do tempo. Junto à exposição, filmes de Veilhan integrarão a programação da Cinemateca do MAM no dia 12 de setembro, das 18h às 21h, seguida de uma conversa aberta com sua participação.
Constelação Clarice no IMS Rio
476 R. Marquês de São Vicente Gávea
Mai 21 - Out 9
Em celebração à sua vida e à sua obra, O Instituto Moreira Salles apresenta uma mostra que insere as obras de Clarice em um diálogo com a obra de outras artistas de sua época como Maria Martins, Mira Schendel, Fayga Ostrower, Lygia Clark, Letícia Parente, Djanira e Celeida Tostes, entre outras. Reunindo aproximadamente 300 itens que incluem manuscritos, fotografias, cartas, discos e matérias de imprensa, entre outros documentos do acervo pessoal da autora, a mostra convida o visitante a passear pela história e pela produção da artista. 
Kika Carvalho na Portas Vilaseca
casa 2 137 Rua Dona Mariana
Set 10 - Out 23
“Das promessas que a gente fez” é a primeira exposição individual de Kika Carvalho como artista representada na galeria.
Pedro Carneiro na Galeria Movimento
15 R. dos Oitis Gávea
Set 6 - Out 9
A exposição “Cartas ao Afeto”, a primeira individual do artista Pedro Carneiro (1988, Rio de Janeiro), que reúne 15 pinturas recentes e inéditas com registros de cenas e memórias familiares, dentro de sua investigação artística em que mistura referências da história da arte, da linguagem de HQ, e de sua história pessoal. Nas obras, as pessoas retratadas estão em paletas de cinza e preto, contra um fundo rosa. Depois de uma série “Azul”, em que tratou de embates e conflitos sociais, e também imagens de família, Pedro Carneiro conta que começou a experimentar o rosa. “Queria trabalhar o afeto, a possibilidade de cura coletiva pelo carinho, mesmo sem esquecer os traumas sofridos”, diz. “Um olhar para frente, utópico, e para o espaço construído, e o que está em construção. A resistência como um foco de luz, que acende a cena”, comenta Pedro, usando uma referência de seu trabalho como iluminador teatral. “Quero dar atenção aos pequenos movimentos,…
Di Cavalcanti na Danielian Galeria
414 Rua Major Rubens Vaz Gávea
Set 6 - Nov 15
A exposição “Di Cavalcanti – 125 anos de nascimento” apresenta um conjunto de aproximadamente 40 obras raras, entre elas as obras “Carnaval” (1928) e “Bahia” (1935), que durante o exílio do artista na França foram exibidas em Paris, em 1936, e logo em seguida havia se perdido o paradeiro dessas obras. Mas recentemente foram localizadas na casa de uma família francesa e a partir de hoje poderão ser exibidas na cidade carioca. 
“Um Defeito de Cor” no Museu de Arte do Rio
5 Praça Mauá Centro
Set 10 - Mai 1
A exposição é baseada nos contextos sociais, culturais, econômicos e políticos do século XIX, abordados no livro de mesmo nome da escritora mineira Ana Maria Gonçalves. Ao todo serão 400 obras de artes entre desenhos, pinturas, vídeos, esculturas e instalações de mais de 100 artistas de localidades, como Rio de Janeiro, Bahia, Maranhão e até mesmo do continente
Jarbas Lopes no MAR
5 Praça Mauá Centro
Ago 6 - Out 16
Gira, palavra imperativa que expressa movimento. Movimento esse, que o artista Jarbas Lopes faz com os objetos, ressignificando e apresentando obras que propõem interações pautadas pela coletividade. Essa é a ideia da nova exposição do Museu de Arte do Rio: Gira. A mostra individual de Jarbas Lopes, que promove uma utópica visão de mundo, nos instiga, entre outras coisas, a questionar o destino final dos objetos que descartamos. Na exposição, o artista com trinta anos de trajetória na arte contemporânea brasileira, lida diretamente com o espectador, convidando o público a estar no museu e a interagir com as obras criando uma participação ativa com algumas das peças.
Manuel Messias na Danielian Galeria
414 Rua Major Rubens Vaz Gávea
Set 9 - Out 23
"Manuel Messias - Do tamanho do Brasil" pretende trazer visibilidade e reconhecimento para a qualidade artística e poética do artista. A exposição possui 50 obras de diversos períodos de sua carreira, com destaque para as séries Via Sacra, Your Life, M’fotogram e o álbum em que o artista cria obras a partir de um alfabeto próprio, carregado de referências históricas e da estética sintética que marca a sua produção. O conjunto, formado principalmente pela gravura, também trará experiências de Messias com a tinta a óleo e o pastel. 
RAMO Negro no MAR
5 Praça Mauá Centro
Ago 6 - Nov 6
A exposição “Ramificar” traz a temática do racismo e da violência contra corpos negros e periféricos. A mostra individual do artista plástico RAMO Negro fica no espaço ao lado da biblioteca, com entrada gratuita. O artista, nascido em Mauá no ABC paulista, RAMO pensa a exposição como uma oportunidade de construir o diálogo entre a cidade em que nasceu e o território da Praça Mauá junto à Pequena África, levantando o debate sobre o racismo e a violência contra corpos negros e periféricos.
Premiados do Prêmio PIPA 2022 no Paço Imperial
48 Praça Quinze de Novembro Centro
Set 9 - Out 30
Na décima terceira edição do Prêmio, a exposição apresenta os Artistas Premiados do PIPA 2022: Coletivo Coletores, Josi, UÝRA e Vitória Cribb. Entre os 61 indicados este ano, artistas com até 15 anos de carreira, os quatro foram escolhidos pelo Conselho do PIPA por terem obras contundentes e representativas do que está sendo feito em um país tão plural como o Brasil. 
Vinicius Gerheim n'A Gentil Carioca
17 Rua Gonçalves Lédo Centro
Set 10 - Out 22
Na exposição "BREJO", individual do artista Vinicius Gerhei, biomas mineiros da caatinga, cerrado e mata atlântica materializam corpos ex-castrados em novas possibilidades de liberdade. O artista parte da memória, tangenciando padrões e repetições de uma atmosfera autobiográfica. Perpassa lembranças, visita a história da arte e trava negociações entre figuras e fundos.
"Calder + Miró" na Casa Roberto Marinho
1105 R. Cosme Velho Cosme Velho
Ago 19 - Nov 20
Sob curadoria de Max Perlingeiro, o Casa Roberto Marinho inaugurou a exposição CALDER + MIRÓ com cerca de 150 obras de variados suportes e artistas.