ARTEQUEACONTECE
04Jul
MAC USP: Pedro Meyer
1301 Av. Pedro Álvares Cabral Vila Mariana
Mar 5 - Jul 6
O Museu de Arte Contemporânea da USP apresenta, a partir do dia 5 março, a exposição Muito Além das Aparências: A Imagem Crítica de Pedro Meyer, reunindo 27 trabalhos do fotógrafo espanhol de 84 anos, radicado no México desde 1938. A curadora da mostra, Helouise Costa, selecionou as obras de um conjunto de 40 fotografias doadas pelo próprio artista ao MAC USP em 2008, depois que o museu integrou – junto com outras 64 instituições internacionais - o projeto Heresias, uma retrospectiva da carreira do artista.
Pinacoteca de São Paulo: OSGEMEOS
2 Praça da Luz Luz
Mar 28 - Ago 3
A Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo exibe, de 28 de março a 3 de agosto de 2020, OSGEMEOS: Segredos, primeira exposição panorâmica da dupla de artistas formada pelos irmãos Otávio e Gustavo Pandolfo (São Paulo, 1974). Com mais de 60 trabalhos, sendo cerca de 50 inéditos ou nunca exibidos no país, desse rico imaginário, a exposição contribui para a expansão do entendimento das relações entre arte e urbanidade, reflexão que marca o ano de 2020 na Pinacoteca. A dupla construiu uma trajetória no mundo das artes sem nunca ter perdido de vista o desejo de manter-se acessível ao grande público. Esse percurso inclui a participação em mostras nas principais instituições internacionais, como o Hamburger Bahnhof, em Berlim, em 2019, com um projeto concebido em parceria com o grupo berlinense de breakdance Flying Steps – um dos mais premiados mundialmente; a Vancouver Biennale, Canada (2014); o MOCA –…
Estação Pinacoteca: Hudinilson Jr.
66 Largo Galeria Osório Santa Ifigênia
Mar 14 - Ago 17
A Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, apresenta, de 14 de março a 17 de agosto de 2020, a exposição Hudinilson Jr.: Explícito, que reúne 77 obras provenientes de uma expressiva e recente doação com 95 itens ao acervo do museu realizada pela família do artista e pela Galeria Jaqueline Martins. Com curadoria de Ana Maria Maia e assistência de Thierry Freitas, ambos da equipe do museu, o recorte propõe elucidar, de maneira panorâmica, aspectos da trajetória desse “artista total”, falecido em 2013 aos 56 anos, de modo a privilegiar o entendimento da relação de sua prática artística com o museu e com a cidade, tema condutor da programação de 2020 da instituição.
Museu Afro Brasil: "Heranças de um Brasil profundo”
s/n Av. Pedro Álvares Cabral Vila Mariana
Jan 25 - Jul 26
O Museu Afro Brasil, promove no dia 25 de janeiro , às 11h, a abertura da exposição Heranças de um Brasil profundo, que reúne mais de 500 objetos entre obras de arte e utensílios da cultura material indígena de raiz brasileira. A grandiosa mostra encerra a trilogia de exposições as quais a instituição vem se dedicando nos últimos anos ao iluminar as contribuições artísticas e culturais dos povos que deram origem ao Brasil. A trilogia teve início com Africa Africans, em 2015, e foi seguida por Portugal, Portugueses – Arte Contemporânea, em 2016.
Fábrica de Arte Marcos Amaro: Bispo do Rosário e Louise Bourgeois
9 R. Padre Bartolomeu Tadei Alto
Set 7 - Set 7
A parisiense Louise Bourgeois (1911-2010) e o sergipano Arthur Bispo do Rosário (1909-1989) marcaram a história da arte com suas obras autobiográficas criadas a partir de costura e tecido. Cerca de 50 peças de Bispo e 17 de Louise, inéditas no país, estarão à mostra na Fábrica de Arte Marcos Amaro (FAMA), em Itu.
IMS Paulista: Paz Errázuriz
2424 Av. Paulista Bela Vista
Mar 17 - Jul 27
A fotógrafa chilena Paz Errázuriz (Santiago, 1944) iniciou sua carreira autodidata durante os violentos anos 1970, quando se instaurava em seu país a ditadura militar de Pinochet. Seu trabalho se concentra sobretudo em pessoas e espaços que por diversos motivos foram deslocados para as margens da sociedade, não raro sendo também reprimidos pelo Estado por transgredirem as regras vigentes. Primeira grande retrospectiva da artista, esta exposição percorre suas principais séries fotográficas. Indivíduos internados em hospitais psiquiátricos, travestis, membros de circos precários, prostitutas, lutadores de boxe amador, cegos, pessoas em situação de rua, idosos, uma etnia indígena em vias de extinção: todos surgem, nos retratos majoritariamente em preto e branco de Errázuriz, com inteireza e dignidade, resultado de um processo criativo baseado na convivência e que preza pela construção de um vínculo de confiança e respeito mútuos.