ARTEQUEACONTECE
07Mar
Galeria Superfície: O Ventre da Terra
240 R. Oscar Freire Jardim Paulista
Fev 24 - Abr 17
A Galeria Superfície apresenta a exposição coletiva ‘O Ventre da Terra’. Tendo como ponto de partida a obra intitulada "Passagem" da artista Celeida Tostes (1929–1995) a exposição reúne um conjunto de obras que tratam de temas relativos à fertilidade, ao nascimento, à vida e à morte. Um olhar para o lugar de origem, para os processos que são próprios da natureza humana, dos ciclos que se iniciam e se encerram na terra. A exposição apresenta um grupo de artistas em sua maioria de uma mesma geração, reunindo obras históricas de nomes como Amelia Toledo, Ana Mendieta, Anna Bella Geiger, Anna Maria Maiolino, Amelia Toledo, Celeida Tostes, Lotus Lobo, Mara Alvares, Neide Sá, Nydia Negromonte, Péricles Eugênio da Silva, Sérvulo Esmeraldo, Tunga e Vera Chaves Barcellos. Desenvolvida em parceria com o estúdio de arquitetura MNMA, a expografia será toda feita em terra, utilizando a técnica ancestral de construção com adobe e taipa. A mostra será de longa…
Estação Pinacoteca: Fayga Krakowski
66 Largo Galeria Osório Santa Ifigênia
Fev 1 - Mai 31
De família judia polonesa que havia imigrado para a Alemanha, Fayga Krakowski chegou ao Brasil no ano de 1934 acompanhada de seus pais e mais três irmãos, buscando refúgio após fugirem da perseguição nazista. Fayga nasceu em 1920 e desde pequena gostava de desenhar, tendo feito diversos desenhos na viagem o Rio de Janeiro, começando assim uma trajetória autodidata nas artes. Em 1941, assumiu o nome Fayga Ostrower ao se casar com Heinz Ostrower, estudante de medicina que foi preso pelos nazistas por lutar contra o regime ao ingressar no Partido Comunista. Heinz foi deportado para o Brasil e acabou indo trabalhar em uma livraria. A fascinação pelos livros, pela arte e as histórias de vida que se encontravam uniu os dois.
Bergamin & Gomide: Glauco Rodrigues
379 R. Oscar Freire Jardim Paulista
Fev 4 - Mar 13
Acontece que somos canibais abre na galeria Bergamin Gomide dia 4 de fevereiro, reunindo obras criadas pelo artista gaúcho nos anos 1960. Autodidata, ele fundou, em 1951, o Clube da Gravura de Bagé junto com os colegas Glênio Bianchetti e Danúbio Gonçalves. O grupo, que tinha em comum claras simpatias pelo socialismo, passou a se dedicar à figuração, retratando paisagens da região, num ambiente basicamente rural. Em 1958, parte para o Rio de Janeiro onde associa-se à Senhor, uma publicação onde o amigo Carlos Scliar já colaborava, além de nomes conhecidos no meio carioca, como Clarice Lispector e João Guimarães Rosa, e os então novatos Paulo Francis e Jaguar – essa passagem pelo mundo editorial pode explicar escolhas estéticas de algumas séries como o uso de cores fluorescentes, brilhantes e vibrantes – empregadas até então quase que exclusivamente na publicidade, nas capas de revistas, nos cartazes de rua – e no uso de recortes de revistas e cartões postais…
IMS: Miguel Rio Branco
2424 Av. Paulista Bela Vista
Dez 8 - Mai 16
Até o dia 16 de maio de 2021, o público poderá conferir na sede do Instituto Moreira Salles em São Paulo, o IMS Paulista, a exposição Palavras Cruzadas, Sonhadas, Rasgadas, Roubadas, Usadas, Sangradas. Uma individual que revisita a trajetória do fotógrafo Miguel Rio Branco, a mostra estava sendo projetada com uma grande retrospectiva, mas teve que ser reduzida. As obras passam por trabalhos desde imagens feitas em Nova York ao longo dos anos 70 até trabalhos recentes.
IMS: Madalema Schwarzt
2424 Av. Paulista Bela Vista
Fev 9 - Jun 13
Neste ano, o Instituto Moreira Salles de São Paulo comemora o centenário de Madalena Schwartz. Madalena era conhecida por retratar artistas andrógenos e travestis na década de 1970. Ela nasceu em 1921 na Bulgária, fugiu dos nazista e veio para em São Paulo depois de passar um período em Buenos Aires. Schwartz trabalhava como lavadeira quando, aos 45 anos, começou a fotografar com a máquina que seu filho ganhou num concurso. Moradora do Copan, Schwartz viveu no epicentro da vida cultural da São Paulo durante os “anos de chumbo” da ditadura militar brasileira e transformou o contato com a cena underground da cidade, em especial com os artistas andrógenos e travestis que se apresentavam na região, em imagens magníficas. A mostra "Madalena Schwartz: as metamorfoses" tem visitação até 13 de junho 2021.
Galeria Marília Razuk: Um Lugar Lugar Nenhum: paisagens contemporâneas
131 R. Jerônimo da Veiga Itaim Bibi
Mar 4 - Mai 5
A paisagem como um tema e como força atemporal da arte é fio que conduz a exposição UM LUGAR LUGAR NENHUM: Paisagens contemporâneas, coletiva em cartaz a partir de 4 de março, na Galeria Marília Razuk. Com curadoria do artista Rodrigo Andrade - um dos principais nomes da pintura contemporânea brasileira -, a mostra reúne nomes de diferentes gerações e trajetórias, todos conectados pela linguagem pictórica. São artistas como o mineiro Alexandre Wagner, autor de uma sólida pesquisa pictórica; o brasiliense David Almeida, artista que investiga múltiplas linguagens, do desenho a instalações, com interesse especial pela pintura; o artista e poeta Evandro César, cujas raízes provém do slam, da arte urbana e do pixo da Cidade Tiradentes, região da Zona Leste de São Paulo, onde nasceu e vive até os dias atuais; Joaquim Pinkalsky, artista paulistano que desenvolve seu trabalho a partir da aquarela, da gravura e da escultura; Link Museu, artista que carrega influências…
Farol Santander - Emmanuelle Moureaux
24 R. João Brícola Centro Histórico de São Paulo
Fev 19 - Mai 24
Comprar ingresso
É impactante entrar no 23º andar do Farol Santander, localizado no bairro da Sé em São Paulo, e se deparar com milhares de números coloridos pendurados em cordões. São, ao todo, 15 mil números em 100 tonalidades diferentes de cores, que são colocados de 0 a 9 em cada fio branco, suspensos no teto, se misturando ao fundo branco das paredes do espaço. No meio, um corredor para que o visitante adentre o local, sendo coberto por esses números. Os 15 mil são apenas uma quantidade, mas ali dentro as tantas combinações que esses números podem criar deixam uma sensação arrebatadora de infinitude. Essa é a instalação Floresta de Números, da artista e arquiteta francesa Emmanuelle Moureaux. Ela está em exibição em mostra homônima no Farol Santander paulistano, que tem curadoria da própria artista e produção de Angela Magdalena e Julia Brandão. A visitação pode ser feita a partir do dia 19 de fevereiro, sendo estendida até 23 de maio! A ingresso custa 25 reais…
Galeria Nara Roesler - sweet spontaneous earth
655 Av. Europa Jardim Europa
Fev 27 - Abr 30
Comprar ingresso
Sweet Spontaneous Earth, que tem seu título inspirado por um poema de E. E. Cummings, apresenta uma seleção de obras que se relacionam com a natureza como uma força mutável, indecifrável e indomável. Como o poeta sugeriu, desde o início de sua existência a humanidade vem tentando lascivamente compreender a natureza, apenas para se deparar com uma resposta firme e sazonal: a primavera. Talvez isso seja a resposta da natureza à nossa inquietação comum e implacável, forçando-nos a sermos engolidos pela primavera, como uma artimanha que serve para aplacar nosso desejo e nos obrigar a desacelerar através de sua grandeza: parar e observar, ouvir, respirar. As obras presentes aqui, por sua vez, coincidem em seu esforço para capturar e contemplar a admiração, o momento em que ficamos boquiabertos com a natureza avassaladora da Terra.
A Galeria Nara Roesler apresenta a mostra "Sobre os ombros de gigantes", coletiva com curadoria de Raphael Fonseca. A exposição faz parte do Roesler Curatorial Project, iniciativa que, desde meados de 2019, sob direção de Luis Pérez-Oramas, reafirma o compromisso da galeria com iniciativas inovadoras e experimentais, estimulando o diálogo entre diferentes agentes do circuito artístico.
Paço das Artes - Táticas de Desaparecimento
1345 R. Albuquerque Lins Santa Cecilia
Fev 19 - Mai 16
“Táticas de Desaparecimento” de Nathalia Lavigne, curadora selecionada para esta edição da Temporada, trata de uma noção de desaparecimento refletindo como tal prática pode ser interpretada como uma atitude estratégica no atual contexto. A mostra apresenta obras de Aleta Valente, Maryam Monalisa Gharavi, Nino Cais, Regina Parra, Sallisa Rosa e Thiago Honório. Em tempos de discursos autoritários e mecanismos de vigilância de tecnologias imperceptíveis cada vez mais presentes, resistir a formas de controle sobre corpos e identidades torna-se, muitas vezes, uma atitude tática necessária. Como se manter invisível para não desaparecer é uma noção que permeia o recorte na produção desses seis artistas.
Central Galeria
306 R. Bento Freitas Vila Buarque
Fev 8 - Mar 20
A Central Galeria apresenta "Todas as festas de amanhã", individual de Ana Júlia Vilela. A jovem artista apresenta cerca de 30 pinturas inéditas em que reelabora a linguagem instantânea das redes sociais em uma iconografia muito própria, repleta de formas fluidas e tons pastéis. Distribuídos como páginas de um diário, os trabalhos revelam narrativas íntimas e curiosas: “Ao usar a pintura como plataforma para nos colocar diante de assuntos que podem ser considerados frívolos, Ana Júlia propõe um olhar para nossa humanidade”, declara Carollina Lauriano, que assina o texto de apresentação da mostra.
Galeria Millan - Jaider Esbell
1360 R. Fradique Coutinho Pinheiros
Fev 20 - Mar 20
Na primeira exposição que inaugura no ano de 2021, a Galeria Millan surpreende de forma muito positiva ao anunciar uma individual do artista e curador @jaider_esbell no espaço Anexo Millan. Ele é um dos artistas de origem indígena que mais tem despontado na cena da arte contemporânea, tendo obras em importantes coleções privadas e institucionais. Ele também se destaca por seu papel central como articulador no movimento que tem consolidado a Arte Indígena Contemporânea nos últimos anos no que diz respeito ao contexto brasileiro, reunindo artistas de diferentes etnias em uma rede fundamental. Entre os dias 20 de fevereiro e 20 de março, o público poderá visitar “Apresentação: Ruku”, a mostra que exibirá 60 trabalhos de Esbell, que também atua como escritor, educador, ativista, promotor e catalisador cultural. A curadoria ficou por conta dele próprio, contando com o auxílio da antropóloga e pesquisadora Paula Bebert.
MASP e Itaú Cultural: Beatriz Milhazes
Av. Paulista Bela Vista São Paulo
Dez 18 - Mai 30
Comprar ingresso
Em Beatriz Milhazes: Avenida Paulista, o público poderá conhecer e percorrer a trajetória profissional da artista plástica em um arco temporal de produção que segue de 1990 a 2020.
Casa Triângulo - Paul Setúbal
1324 R. Estados Unidos Jardins
Fev 27 - Abr 4
A imagem do sertanejo, com sua cultura e tradição, há muito é difundida pelos mais diversos gêneros discursivos. Isolados ou fora do alcance do poder do Estado, muitas vezes vítimas de seu aparato policial, o sertanejo foi repetidamente narrado como um andarilho ansiando por transformação, oportunidade e justiça. A gênese do sertanejo confunde-se assim com a formação histórica da sociedade brasileira, marcada, entre outros aspectos, por conflitos violentos vinculados à posse da terra e à expansão e integração do território nacional. A cultura da criação do gado, intrinsecamente vinculada à figura do sertanejo, nasceu de um avanço gradativo das pastagens no interior do continente. O Centro-Oeste foi um de seus destinos. Recorrentemente lido como um território de passagem e marcado pela migração, a região teve na miscigenação com os indígenas locais a síntese de seu sertanejo. O artista goiano Paul Setúbal, em “Bronze, Couro, Ouro, sangue”, remonta a…
Sé Galeria - Gustavo Speridião
Alameda Lorena Jardim Paulista São Paulo
Fev 27 - Mai 15
As mostras acontecem entre os dias 27 de fevereiro e 15 de maio, na Sé Galeria, nos Jardins, e no galpão do Espaço Fonte, na Vila Madalena-SP Duas exposições que dialogam entre si ocuparão espaços distintos simultaneamente na cidade de São Paulo. É o que propõe o artista do Rio de Janeiro, Gustavo Speridião ao produzir dezenas de trabalhos divididos entre pinturas, volumes tridimensionais e vídeo que estarão expostos na Sé Galeria, localizada nos Jardins, e também no galpão do Espaço Fonte, na Vila Madalena.
MuBE - Amilcar de Castro
221 R. Alemanha Jardim Europa
Fev 11 - Mai 1
Em 2020, o escultor Amilcar de Castro faria 100 anos. Um dos maiores nomes da arte brasileira teve a comemoração de seu centenário, no entanto, atravessado pela pandemia. Inúmeras exposições e homenagens que estavam programadas para o ano passado começam a abrir agora aos poucos. A principal delas é a mostra Amilcar de Castro: na dobra do mundo, aberta no dia 11 de fevereiro de 2021, no MuBE , e conta com 120 obras do artista plástico. 
MAM SP - Antonio Dias: Derrotas e Vitórias
Ibirapuera Park s/n° Av. Pedro Álvares Cabral
Out 13 - Mar 21
Ao falecer, em agosto de 2018, Antonio Dias havia reunido uma coleção das próprias obras que recobria toda sua trajetória artística. O conjunto compunha-se tanto de peças de que ele nunca havia se separado, como de outras recompradas de terceiros para quem tinham sido vendidas. Tratava-se, pois, de uma representação de si mesmo intencionalmente construída, mantida e guardada. A atitude de colecionar-se manifesta um aspecto essencial do artista: Antonio Dias cultivou uma ética do trabalho que permite compreender seu percurso a partir de posicionamentos claramente formulados por ele. Assim, a escolha dos componentes desta coleção testemunha atenção para com princípios que acompanharam o artista ao longo de sua vida e que deviam ser mantidos próximos a si.
Pinacoteca de São Paulo: OSGEMEOS
2 Praça da Luz Luz
Out 15 - Mai 3
A Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo exibe, de 28 de março a 3 de agosto de 2020, OSGEMEOS: Segredos, primeira exposição panorâmica da dupla de artistas formada pelos irmãos Otávio e Gustavo Pandolfo (São Paulo, 1974). Com mais de 60 trabalhos, sendo cerca de 50 inéditos ou nunca exibidos no país, desse rico imaginário, a exposição contribui para a expansão do entendimento das relações entre arte e urbanidade, reflexão que marca o ano de 2020 na Pinacoteca. A dupla construiu uma trajetória no mundo das artes sem nunca ter perdido de vista o desejo de manter-se acessível ao grande público. Esse percurso inclui a participação em mostras nas principais instituições internacionais, como o Hamburger Bahnhof, em Berlim, em 2019, com um projeto concebido em parceria com o grupo berlinense de breakdance Flying Steps – um dos mais premiados mundialmente; a Vancouver Biennale, Canada (2014); o MOCA –…
CCSP: 30ª edição do Programa de Exposições
1000 Rua Vergueiro Paraíso
Nov 21 - Mar 28
Abre hoje no CCSP a 30ª edição do Programa de Exposições - um programa que vem estimulando e selecionando, por meio de edital público, artistas emergentes e consagrados de todas as regiões do país. A versão 2020 marca também uma inflexão importante no curso do Programa, com a presença majoritária de artistas não-brancos e de origens regionais diversas, expressão inequívoca da mudança de cenário que as artes contemporâneas têm passado em anos recentes no Brasil. Entre os 14 selecionados, muitos já estiveram aqui no AQA pela relevância de seus trabalhos. Vale a visita para conhecer melhor o trabalho de cada um: Alice Lara, com a série de pinturas As Ordens No Paraíso; a dupla Amador e Jr. Segurança Patrimonial Ltda. perfaz segurança patrimonial em série de performances; Ana Clara Tito apresenta Fígado, composto por movimentos, momentos e (im)possibilidades; Bruno Novaes nos convida ao Intervalo; Charlene Bicalho alerta para o fato de que a água, não…
Almeida e Dale - Miriam Inez da Silva
152 R. Caconde Jardim Paulista
Jan 19 - Mar 27
Comprar ingresso
Quase 25 anos depois de sua morte, a artista Miriam Inez da Silva ganha uma individual bastante importante e bastante completa na Galeria Almeida e Dale, em São Paulo. Aberta para visitação presencial sob agendamento e também para visitação virtual via viewing room no site da galeria, a exposição que tem curadoria de Bernardo Mosqueira e assistência de Ana Clara Simões Lopes fica em cartaz para o público até o dia 27 de fevereiro!